Slide background

Notícias

SIL abre agenda de treinamentos 2016 com novidades

Notícias voltar

Postada em: 09/12/2015

SIL apresenta medidas para combater o desperdício de energia voltar

É de conhecimento geral o quanto a conta de luz pesa no bolso. Nos últimos tempos então - com os sucessivos aumentos ocorridos por todo o Brasil - ficou ainda mais difícil. Com o preço elevado, o único remédio, é economizar no consumo de energia. E, para a alegria geral, existem, sim, alguns caminhos possíveis, conforme orienta Nelson Volyk, gerente de engenharia de produto da SIL, fabricante de fios e cabos elétricos, a começar pelas ações mais básicas e imediatas, como reduzir o tempo dos banhos com chuveiros elétricos; sempre apagar as luzes quando sair do ambiente; nos cômodos com mais de um circuito de iluminação, não ligar todos de uma só vez; se utilizar ar-condicionado, manter portas e janelas fechadas; abrir e fechar rapidamente a geladeira; evitar ligar o ferro de passar roupa para passar apenas uma peça etc.

Superada essa primeira etapa, a próxima é mais criteriosa, mas tão importante e eficaz quanto: a condição da instalação elétrica. Falhas de projeto, uso de mão de obra desqualificada, manuseio e instalação inadequada de produtos e utilização de componentes de baixa qualidade e em desacordo com as especificações das normas são fatores que, também, contribuem substancialmente para que haja perda elétrica, gerada por um fenômeno conhecido por Efeito Joule (assista o vídeo), e aumento no consumo de energia. "É preciso estar atento. Contar com profissionais qualificados, que possuam conhecimento prático e teórico das atividades, e adquirir produtos confeccionados dentro das determinações das normas técnicas vigentes no país são os primeiros passos para o correto dimensionamento das instalações e o consequente bom desempenho das mesmas", garante Volyk.

O correto dimensionamento do projeto estabelece a carga necessária para a instalação elétrica, a quantidade de circuitos (tomadas e pontos de luz), a capacidade dos disjuntores a serem utilizados, a seção nominal dos fios e cabos condutores e todos os demais dados para que os produtos utilizados sejam ligados em corrente compatível. Respeitar a capacidade de corrente dos condutores elétricos, compatibilizar os disjuntores para cada condutor, saber quais equipamentos elétricos de maior consumo serão ligados e determinar circuitos exclusivos nestes casos, e utilizar dispositivo diferencial residual (DR) onde haverá contato com água, entre eles, chuveiros, banheiras, secadoras de roupa, entre outros, são alguns pontos de atenção para garantir uma instalação elétrica mais econômica...e segura.

Exemplo prático

Quando utilizados fios e cabos com seção nominal abaixo do recomendado em um projeto, pode haver o aumento do consumo de energia em função do aquecimento da instalação, gerado pela sobrecarga, além do risco elevado de acidentes e incêndio. Em instalações elétricas antigas, a simples manutenção não resolve. É necessária a troca de todos os fios e cabos elétricos para garantir a redução de perdas elétricas e aumentar a capacidade de fornecimento da energia necessária nos dias atuais. Um bom exemplo são os chuveiros elétricos. No passado, tinham menos de 3.000W de potência e agora é normal encontrar esses equipamentos com 7.500W. Ou seja, a instalação elétrica do chuveiro antigo não serve para o novo, pois pode gerar muita perda de energia elétrica, aumentando o consumo.

SIL Fios e Cabos Elétricos ® 2016 - Todos os direitos reservados
Rua Barão de Penedo, 319 - Guarulhos - SP - cep 07222-015 - SAC 0800 55 0008 - Telefax: 11-3377-3333 - sil@sil.com.br